Início Curiosidades Sexo durante a gravidez: É possível?

Sexo durante a gravidez: É possível?

63
0

A gravidez é um período crucial na vida de uma mulher, trazendo consigo muitas transformações tanto físicas quanto emocionais. Porém, muitas vezes o sexo acaba sendo deixado de lado nesse momento tão importante da vida. É muito comum surgirem medos e dúvidas em relação ao sexo durante a gestação, o que pode levar à falta de informação e até mesmo à abstinência sexual. No entanto, é importante saber que é possível e recomendado manter relações sexuais durante a gravidez. Contudo, alguns cuidados é necessário para garantir a segurança da mãe e do bebê.

Neste texto, vamos explorar os benefícios do sexo durante a gestação, bem como as precauções necessárias para que essa prática seja de forma saudável e sem riscos.

Mitos sobre sexo na gravidez

Sexo pode machucar o bebê

Um dos maiores mitos sobre sexo na gravidez é que pode prejudicar o feto. Mas isso não é verdade. O bebê está protegido pelo útero, líquido amniótico e pelo colo do útero, que serve como uma barreira natural. Além disso, o pênis não chega perto do feto, então não há risco de lesão.

Sexo pode provocar aborto

Outro mito é que o orgasmo pode desencadear um aborto. Isso também não tem fundamento. O útero se contrai durante o orgasmo, mas esses movimentos são normais e não colocam o bebê em risco.

Sexo só é permitido no início da gestação

Muitas mulheres acreditam que devem parar de fazer sexo após os primeiros meses de gravidez. Mas isso não é verdade. Na maioria dos casos, é seguro manter relações sexuais até o final da gestação, desde que não haja complicações.

Verdades sobre sexo na gravidez

Sexo na gravidez

Libido pode aumentar ou diminuir: Durante a gravidez, é comum que algumas mulheres sintam um aumento da libido, devido aos hormônios em ebulição. Já outras podem perder o interesse sexual por causa do desconforto ou das preocupações com o bebê. É importante respeitar as necessidades individuais e falar abertamente com o parceiro sobre as expectativas.

Posições devem ser adaptadas: Conforme a barriga cresce, pode ser difícil manter as posições sexuais tradicionais. Por isso, é preciso adaptá-las para garantir o conforto e evitar desconforto ou lesões. Algumas posições recomendadas são: de lado, com o homem atrás ou em cima da mulher; ou sentados, frente a frente.

Higiene é fundamental: Como durante a gestação a imunidade da mulher pode estar mais baixa, é importante redobrar os cuidados com a higiene. Lavar as mãos antes e depois das relações, usar preservativos e evitar contato com fluídos corporais são medidas simples e previnem infecções.

Consulte o médico em caso de dúvidas: Se você tiver qualquer dúvida sobre sexo na gravidez ou sentir algum desconforto, não hesite em consultar o seu médico. Ele poderá orientá-lo(a) quanto às melhores práticas e esclarecer eventuais dúvidas.

Posições confortáveis para fazer sexo na gravidez

Durante a gravidez, muitas mulheres se perguntam quais são as melhores posições para fazer sexo. Felizmente, existem várias posições que podem ser confortáveis e seguras para a gestante.

Uma posição popular é a chamada “de ladinho”, na qual a mulher deita de lado, com o parceiro atrás dela. Essa posição é ótima porque permite que o peso da barriga fique apoiado no colchão, tornando-a mais confortável. Além disso, a penetração pode ser ajustada conforme necessário para evitar desconforto.

Outra posição recomendada é a clássica “papai e mamãe”, na qual a mulher fica deitada de costas, com as pernas abertas e o parceiro sobre ela. Nessa posição, a gestante pode controlar a profundidade da penetração e ajustar o ângulo para sua própria comodidade.

Uma terceira opção são as posições em que a mulher fica por cima do parceiro. Essas posições permitem que a gestante tenha controle total sobre a profundidade e o ritmo da penetração, além de permitir mudanças de posição rápidas e fáceis, caso seja necessário.

Quando a prática sexual na gravidez não é recomendado?

Quando o sexo na gravidez não é permitido

Embora o sexo na gravidez seja geralmente seguro para a maioria das mulheres, existem algumas situações em que pode ser recomendado evitar ou limitar a atividade sexual. Aqui estão algumas circunstâncias em que o sexo na gravidez não é recomendado:

Histórico de abortos espontâneos: Se uma mulher tiver histórico de abortos espontâneos, é importante consultar um médico antes de fazer sexo durante a gravidez. Em alguns casos, o médico pode recomendar evitar o sexo durante o primeiro trimestre.

Risco de parto prematuro: Se houver risco de parto prematuro, o sexo pode ser desencorajado ou restrito. Isso ocorre porque a atividade sexual pode desencadear contrações uterinas e aumentar o risco de parto prematuro.

Sangramento vaginal: Quando a mulher tiver sangramento vaginal durante a gravidez, o sexo é suspenso.

Placenta prévia: Se a placenta estiver localizada muito baixa no útero, cobrindo total ou parcialmente o colo do útero. Isso ocorre porque o ato sexual pode causar hemorragia e pôr em risco a saúde da mãe e do bebê.

Infecção: Se houver infecção vaginal ou outra infecção sexualmente transmissível, precisa tratar até curar, para continuar com a prática sexual.

Conclusão

Em resumo, o sexo na gravidez é possível e saudável. Desde que não haja complicações, poderá manter o sexo até o final da gestação, contribuindo para o bem-estar emocional e físico da mulher. É importante lembrar que cada caso é único e que o diálogo franco com o parceiro e com o médico são fundamentais para aproveitar essa fase da vida com tranquilidade e prazer.

Quer ficar por dentro de dicas que irão te ajudar no dia-a-dia com seu bebê? Acesse nosso site!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui