Depressão durante a gravidez: quais são os sinais e como buscar tratamento para proteger seu bebê.

Por: Mila Rios

em:

Depressão na gravidez

Infelizmente, a depressão na gravidez é uma condição mais comum do que se imagina. Pois muitas mulheres passam por mudanças físicas e emocionais durante a gestação, e nem todas conseguem lidar com essas mudanças de forma tranquila. Porém, a boa notícia é que existem tratamentos eficazes para quem sofre com esse problema, mas é importante identificar os sintomas o quanto antes.

Dessa forma, neste artigo, vamos falar sobre como a depressão na gravidez pode prejudicar o bebê, quais são os principais sintomas e como tratar essa condição.

Como a depressão na gravidez afeta o bebê?

A depressão na gravidez pode ter um impacto significativo no desenvolvimento do bebê. Logo, estudos indicam que mulheres que sofrem de depressão durante a gestação têm um risco maior de dar à luz prematuramente ou de ter complicações durante o parto. Além disso, bebês nascidos de mães deprimidas podem apresentar problemas emocionais e comportamentais desde cedo.

Uma pesquisa realizada pela University of Pittsburgh School of Medicine mostrou que bebês de mães com depressão tinham menos atividade cerebral em áreas associadas à emoção e ao estresse do que bebês de mães não deprimidas. Assim, essa diferença pode afetar o desenvolvimento social e emocional da criança a longo prazo.

Sintomas de depressão na gravidez

Sintomas de depressão na gravidez

Os sintomas de depressão na gravidez são semelhantes aos da depressão em outras fases da vida. Eles incluem:

  • Tristeza persistente
  • Falta de interesse ou prazer em atividades que antes eram agradáveis
  • Alterações de sono (dificuldade para dormir ou excesso de sono)
  • Mudanças de apetite (perda ou ganho de peso)
  • Fadiga constante
  • Sentimentos de culpa, inutilidade ou desesperança
  • Pensamentos de morte ou suicídio
  • Ansiedade ou irritabilidade

Como tratar?

Se você está grávida e se identificou com os sintomas acima, é importante buscar ajuda. Pois a depressão não é uma condição que deve ser ignorada, especialmente durante a gestação. O tratamento pode incluir terapia, medicação ou uma combinação dos dois. Aqui estão algumas opções:

Terapia comportamental cognitiva:

Essa abordagem terapêutica pode ajudar a mudar padrões de pensamento negativos e comportamentos prejudiciais.

Grupos de apoio:
Grupo de apoio para grávidas

Participar de grupos de apoio pode ajudar a se conectar com outras mulheres que passam pelo mesmo problema e receber orientação de profissionais de saúde.

Medicação:
Medicação para grávidas

Alguns antidepressivos foram considerados seguros para uso durante a gravidez, mas sempre consulte seu médico antes de tomar qualquer medicamento.

Cuidados pessoais:

Praticar exercícios físicos regularmente, alimentar-se de forma saudável, dormir bem e reduzir o estresse podem ajudar a melhorar os sintomas da depressão.

A depressão na gravidez pode afetar tanto a mãe quanto o bebê. Por isso, é importante procurar ajuda médica caso esteja sentindo os sintomas descritos acima. Portanto, não tenha vergonha de pedir ajuda! A depressão é uma condição comum e tratável. Com o suporte adequado, você pode superar essa fase difícil e desfrutar plenamente da gestação e do desenvolvimento do seu bebê.

Quer ficar por dentro de dicas que irão te ajudar no dia-a-dia com seu bebê? Acesse nosso site!